top of page
LOGO-SITE.png

Sustentabilidade – Como reaproveitar o Resíduo Orgânico?

Você sabia que todos os anos o Brasil produz cerca de 37 milhões de toneladas de resíduos orgânicos?


Se você se surpreendeu com a quantidade vai se surpreender ainda mais com a porcentagem do reaproveitamento desse material. É que apenas 1% de todo esse resíduo descartado é reaproveitado. É como se jogássemos o dinheiro do lixo no lixo.




Esses dados foram divulgados pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, e revelam que o resíduo orgânico não recebe o valor que tem. Em grande parte dos municípios brasileiros, esse tipo de material não é tratado e vai parar nos aterros sanitários.


Atualmente, os resíduos orgânicos correspondem a cerca de 50% dos resíduos sólidos urbanos. Quando são descartados de forma inadequada promovem a poluição do solo e corpos hídricos, a emissão de mau odores e a geração de gases do efeito estufa. Por isso, é importante a criação e desenvolvimento de iniciativas para tratamento desse material.


Mas como reaproveitar?


O reaproveitamento pode ser feito por um dos processos mais tradicionais de recuperação: a compostagem, que é uma espécie de reciclagem, na qual fungos e bactérias transformam os resíduos em adubo.


Os resíduos orgânicos são todos os materiais de origem vegetal e animal. E esse reaproveitamento pode começar na nossa casa. A compostagem pode ser da forma tradicional, com a decomposição do material orgânico ou feita com minhocas, também conhecida como minhocasa.


Em escalas maiores, a compostagem pode ser realizada por processos biológicos aeróbicos, que é quando os resíduos são convertidos em biofertilizante. Além disso, existe a possibilidade de obtenção do biogás, feito a partir do processamento da matéria orgânica presente no resíduo. O combustível gasoso pode ser tratado e aproveitado para gerar energia elétrica, calor e até substituir combustíveis fósseis, como o GLP e gás natural. Uma das alternativas para tratar resíduos orgânicos, é utilizar biodigestores.


E a compostagem caseira, como pode ser feita?


Se você gostou da ideia de reaproveitar os resíduos orgânicos pode montar uma composteira em casa.


Para isso você vai precisar separar um recipiente para reunir a matéria seca, como: cascalho de árvore, folhas secas, restos de grama e unir com o material úmido: sobras de legumes e verduras, cascas de frutas, borra de café, entre outros...



Para que a compostagem seja bem feita, é preciso fazer furos no recipiente, ter outro para o chorume. Se for feita diretamente no quintal de casa, é preciso que o espaço tenha boa drenagem. Além disso, a compostagem caseira requer cuidado, para que os resíduos sejam colocados de forma adequada, formando camadas.


Depois é só aguardar alguns dias para que as ações aconteçam. A primeira fase é a decomposição, que dura em média 15 dias na compostagem doméstica. Durante esse tempo não é necessário mexer. Após esses 15 dias é que as “mexidas” podem ser feitas. Com um “garfo de jardim” ou trocando o material de recipiente.


O tempo para ter o adubo final varia em função da quantidade de resíduo usado e pela forma como a compostagem é feita. É possível chegar ao final do processo em 2 ou 3 meses. O indicativo de que o húmus (adubo) está pronto, é quando a temperatura do composto se estabiliza com a temperatura ambiente.


Você ainda pode prestar atenção nas características: a cor é escura, o cheiro é de terra. E, quando o esfregamos nas mãos, elas não ficam sujas.





Dica de montagem da composteira doméstica:


Para a montagem são necessárias 3 caixas plásticas escuras - sendo uma com tampa, folhas secas e galhos pequenos.


As caixas devem ser empilhadas em três níveis. Nas duas superiores devem haver pequenos furos, que serão responsáveis pela comunicação entre uma caixa e outra. São nessas caixas que será feita a compostagem, que é o processo de decomposição natural. A última caixa será utilizada apenas para coletar o resíduo líquido orgânico, que, se diluído, pode ser utilizado para regar plantas e hortas.


O primeiro passo é forrar o fundo da caixa superior com folhas secas e pequenos galhos ou serragem. Esta primeira camada vai funcionar como dreno para a composteira. Em seguida deve-se colocar a terra e logo acima os resíduos orgânicos.


É importante que os resíduos sejam cobertos com outra camada de folhas secas para contribuir com a oxigenação. Isso também garante que não se gere um mal odor pelo processo.


E você, já fez essa experiência em casa? Ou quer começar o reaproveitamento dos resíduos orgânicos?


Experimente!


Faça a sua parte, o Meio Ambiente agradece!


Posts recentes

Ver tudo

Комментарии


bottom of page